Notas de Interés

Embalagens inteligentes revolucionam o mercado mundial

 

Segundo a Associação Brasileira de Embalagem, novidade tem tido grande avanço mundial e deve ser adotada também pela indústria nacional

Rastrear produtos por RFID, acessar informações por QRCode, impedir a falsificação de embalagens, retardar o amadurecimento de alimentos e alertar quando um produto está para vencer graças as Smart Packaging, ou embalagens inteligentes. Esses são apenas alguns exemplos das tecnologias que estão sendo aplicadas pela indústria no mercado mundial. Mas no Brasil ainda não são tão comuns como em outros países. Mesmo assim, há iniciativas importantes que podem fazer com que avancem também por aqui. Isabella Salibe, gerente Comercial e de Marketing da ABRE (Associação Brasileira de Embalagem) destaca que a evolução em outras partes do mundo levará as empresas brasileiras a adotarem as embalagens inteligentes. “Considerando o crescimento recente que esse mercado vem apresentando mundialmente, a expectativa é que as marcas comecem a utilizá-las cada vez mais”. As novidades e tendências deste mercado serão apresentados na INTECHTRA, nova feira técnica promovida pela Messe München do Brasil, que acontecerá entre os dias 31 de março e 3 de abril de 2020 no Expo Center Norte, em São Paulo. A INTECHTRA, que será realizada a cada dois anos, é membro da rede global da drinktec, principal feira de negócios do mundo para a indústria de bebidas e alimentos líquidos em Munique. A vantagem das embalagens inteligentes, de acordo com Isabella, atinge tanto os consumidores quanto os agentes envolvidos na cadeia de produção, trazendo, entre várias contribuições importantes, maior sustentabilidade e economia para os negócios. “Em um primeiro momento será necessário fazer investimento, mas ele será recompensado em médio prazo, pois ao evitar perdas se diminui os prejuízos e devoluções de produtos”, garante. Os benefícios das embalagens inteligentes não se restringem apenas à entrega de uma experiência positiva para o consumidor final. Isabella lembra que ao oferecer informações precisas sobre os produtos, elas se tornam úteis para a indústria como um todo, desde o transporte até o armazenamento.

Reais condições do produto

A executiva lembra que a principal característica das embalagens inteligentes é a presença de tecnologias capazes de comunicar as reais condições de um produto ou do ambiente em que ele se encontra. “Elas podem indicar desde oscilações na luminosidade até informações sobre a qualidade de um alimento – como alterações que indiquem seu vencimento, por exemplo”. No entanto, Isabella deixa claro que, “quando falamos em tecnologias, não estamos nos referindo necessariamente àquelas digitais e conectadas à internet”. A maioria das embalagens inteligentes utiliza sensores simples – como monitores químicos e de pH – que interagem com a atmosfera interna e detectam a presença de gases, umidade e outros marcadores de qualidade. “As embalagens inteligentes contam com sensores que apontam o grau de amadurecimento de produtos FLV, frios e carnes e peixes. Essa é mais uma garantia para que o consumidor adquira alimentos mais frescos e de qualidade. Este tipo de embalagem permite um menor manuseio dos produtos por parte dos consumidores, fator que muitas vezes faz com que a qualidade de frutas e verduras seja comprometida”, afirma Isabella.

EDIÇÕES VR DO BRASIL
Rua Acuti, 328 - sala 4 – (CEP 04810-160) – Cidade Dutra – São Paulo / SP – Brasil (55-11) 5505-7088 / (55-11) 5103-0423